Olá! pessoal! Peço desculpas pela falta de postagens de depoimento, reformulamos nosso site, ai já viu né, tem quer arrumar a casa antes de começar a postar, ainda temos coisas para fazer mas não posso mais segurar esse LINDO depoimento dessa paciente maravilhosa!!!!

Ela passou por 17 Anos fugindo da relação sexual, da consulta ginecológica do absorvente interno! Leia o depoimento e se emocione!

Tenho certeza que se vc se enxergar nesse depoimento vai tomar coragem igual a ela!!! 💪👏

Parabéns querida!! Muito obrigada pelas lindas palavras, sua história foi de superação e evolução!!! Curta muito seu casamento e seja muito muito feliz!!! Vcs merecem!!!! ♥️♥️♥️

Dra Daniela! Parabéns!!! Sempre mudando a vida para melhor de cada paciente que passa por você! 👏👏👏

Tenho 38 anos e sou casada  há 17 anos.

Me casei virgem e achava, mesmo sem entender muito bem, que não era tão “normal” quanto as demais mulheres, porem acreditava que com o tempo as coisas iam se acertando naturalmente. Com aproximadamente cinco anos de casada engravidei e percebi que após o nascimento do bebê comecei meio que “travar” na hora do sexo porém nunca imaginei que se tratava de uma disfunção ou algo parecido pois na minha cabeça eu era diferente das demais mulheres unicamente por culpa minha.

Comecei a evitar os exames de rotina até que abandonei completamente minhas idas ao ginecologista e isso era uma coisa que mexia muito comigo pois nas conversas nos grupos de amigas elas tratavam do assunto com naturalidade, sem contar que tinha pavor de ter algum tipo de doença pois como não fazia mais exames não sabia como de fato estava minha saúde.

Até que um dia marquei uma consulta com um ginecologista, sinceramente acredito que ele não estava num bom dia, e na hora do exame ele foi insistentemente grosso insinuando que eu estava com “frescura” até que eu travei totalmente as pernas e me senti um lixo de mulher pois ele levantou de forma grosseira e mandou eu me vestir pois eu não estava colaborando com o trabalho dele, foi um dos piores dias da minha vida, eu me vesti e me sentei na cadeira e enquanto ele falava comigo eu senti minha pressão cair, minhas vistas escureceram e eu desmaiei, ele até tentou se desculpar depois afirmando que estava “agitado” naquele dia e após eu melhorar fui embora prometendo para mim mesma nunca mais passar por tão grande constrangimento na minha vida.

O problema é que eu não sabia do vaginismo, não sabia nem que existia e aí as coisas só pioraram pois após o episódio da consulta frustrada não consegui mais ter nem o pouco de penetração na hora do sexo que tinha antes, passei a travar totalmente e também a rejeitar a relação. Durante muito tempo quando lembrava da tentativa do exame desse médico eu simplesmente sentia meus músculos se contraindo sem eu perceber e sem eu querer, era involuntária essa ação, e eu percebi que não dominava mais meu próprio corpo.

Meu esposo não entendia nada do que estava acontecendo pois nem eu sabia explicar, ele é meu parceiro de vida e mesmo sem penetração no sexo nós nos curtíamos muito e assim “acostumamos” a viver dessa forma mas eu sabia que as coisas não estavam certas, mas o que fazer? Foi quando eu assisti um programa na televisão em que a Drª Débora estava falando de um assunto que me era muito familiar e eu fui imediatamente pesquisar na internet foi quando eu descobri que não estava sozinha e que eu não era a única com os sintomas, foi um misto de sentimentos pois ao mesmo tempo que pensava: descobri o caminho! Pensava também que não era capaz de conseguir.

Eu assisti todos os vídeos, me inscrevi em todas as redes sociais e ficava me imaginando escrever esse depoimento um dia. Foi quando eu decidi marcar uma consulta e fui encarar de frente, na avaliação eu estava com tanto medo que na tentativa de um simples toque na minha perna eu me fechei completamente, eu estava simplesmente com pavor de olhar aquela mesa de exames e as lembranças ruins parecem que aumentaram mil vezes aquele dia. Foi assim que eu desisti do tratamento antes mesmo de começar.

Porque se tem uma coisa que o vaginismo faz com a gente é falar alto na nossa cabeça: VOCÊ NÃO É CAPAZ!!!!!! E me sentindo bem incapaz fui embora por três longos anos. E vivi do meu jeito mas eu queria mais, queria ser igual as mulheres que eu via nos filmes, nas rodas das minhas amigas, queria parar de inventar desculpas para não entrar no mar ou piscina por estar menstruada e não conseguir colocar um absorvente interno, queria ir no médico igual todo mundo ia. Eu só fui piorando e não podia nem ver uma postagem de qualquer ginecologista mostrando uma prótese da vagina ensinando a utilizar um coletor menstrual, ou a usar uma pomada por exemplo sem me contrair por completo, (hoje assisto tudo não perco nenhuma informação mais).

Foi quando eu pensei em enfrentar “esse tal de vaginismo” mesmo sabendo que teria que enfrentar a mim mesma. Lia depoimentos de mulheres que vinham de longe para se tratar e eu morando aqui do lado sem coragem de marcar  então decidi voltar na clínica, bem no meio de uma das maiores pandemias da história, mas estava decidida a não dar nenhuma desculpa mais, eu precisava urgentemente da cura.

Passei por uma nova avaliação com a Drª Danielle e mesmo com um medo extremo eu topei ser avaliada e para minha grande surpresa eu consegui permitir o toque, mas vou dizer que estava me esforçando muito, porque precisa enfrentar e ter coragem e então eu decidi fazer o tratamento dessa vez porém a Drª Danielle estava prestes a sair de licença maternidade e eu precisaria escolher outra pessoa e quando na recepção me mostraram a relação de nomes das Drªs eu não pensei duas vezes li lá: Daniela Aurélio, pois se com a Danielle deu certo era um sinal de Deus!! Precisava escolher agora a Daniela. Ah foi Deus mesmo. Pensem numa pessoa e profissional nota mil, pensaram? Então…é ela mesma!!

Iniciei meu tratamento com sugestão de 12 sessões com possibilidades de mais 3 para o tratamento do vaginismo caso moderado, uma consulta por semana, as quintas, eu costumava dizer para a Drª Dani (carinhosamente), que os dias passavam tão rápido que na minha vida agora parecia que só existiam quintas feiras (risos). Na primeira consulta deu pra perceber que ela não brinca em serviço e logo iniciou o tratamento que mudaria minha concepção de toque, sexo, saúde, bem estar e lógico da minha vida. Não vou dizer que foi fácil, nas 3 primeiras consultas quando aquela porta de vidro abria para eu passar na recepção do consultório eu queria mesmo era que o relógio avançasse e que fosse sexta aquele mesmo horário, isso mesmo, eu não queria fugir de lá mas eu desejava que fosse o outro dia porque eu sabia que eu teria enfrentado a  minha quinta feira de forma corajosa.

Os dias foram passando e todo aquele cuidado das meninas da recepção e da Drª Daniela foram ficando familiar para mim e meu esposo que me acompanhava nas idas a clinica. Então foi quando eu percebi que eu estava melhorando a cada semana e fiquei muito surpresa e orgulhosa de mim, isso me fez querer melhorar mais e mais. Em casa eu seguia todas as recomendações dos exercícios e as coisas começaram a acontecer de fato. Eu percebi também que eu não me olhava, não me tocava e tinha muitos tabus com minha própria sexualidade.

Eu só posso dizer que a técnica e tratamento criado pela Drª Débora Pádua e sua equipe é realmente fantástico, ele trata você de forma integral sem te dividir aos pedaços, pois mexe com a sua cabeça, sua auto estima e seu corpo, te traz segurança e te coloca no controle de seu próprio corpo. Seria impossível descrever com palavras. Você realmente precisa ver de perto. Quando ela te dá o espelho e te encoraja a olhar para você mesma você sente que está mudada. Após a sexta sessão eu evolui de forma mais intensa e fui liberada para marcar consulta e exames ginecológicos, eu não tinha mais medo da mesa de exames e nem dos procedimentos, eu fui e consegui sem dor nem medo, deu tudo certo, eu sai do consultório com a minha cabeça bem erguida, lá no céu pra dizer a verdade, não estava mais humilhada, deu tudo certo e com essa conquista eu recebi uma carga de energia tão grande que a partir de então o tratamento fluiu de maneira mais leve possível.

As conversas das quintas, as histórias, a escuta, os conselhos, a desconstrução das memórias de dor no dia a dia, os incentivos, o absorvente interno colocado e tirado sem medo, e enfim a liberação para o sexo com penetração, a primeira consulta após a relação sexual, as comemorações…a auto estima que voltou. Para resumir, desde que casei percebia que havia algo errado comigo mas não sabia o que era, quando descobri já estava tão desesperançada que não acreditava mais em mim e se tem algo que aprendi é que jamais devemos desistir de buscar ajuda no lugar certo. Por isso acredito que a propagação da informação sobre as disfunções sexuais e dor na relação é muito urgente no Brasil e no mundo, pois infelizmente tem mulheres que não sabem o que está acontecendo com seus próprios corpos e mentes. Meu marido está aqui dizendo para eu escrever: Vale cada centavo, vale o tempo, vale muito a pena, parabéns pelo trabalho com excelência.

Em nossa ultima consulta a Drª Dani leu o relatório de três anos atrás e o do inicio do tratamento, onde as notas que eu me dei eram zero em alguns quesitos e juntas pudemos avaliar um salto de zero para dez na relação sexual entre outros.

Fiquei livre do vaginismo com 11 sessões, toquei o sino da liberdade em alto e bom som.

Agradeço a Deus pela oportunidade e coragem que me deu.

Agradeço ao meu esposo que nunca cogitou me diminuir enquanto mulher e que lutou ao meu lado todos esses anos me amando como prometeu há 17 anos atrás.

Agradeço a Clínica e Drª Débora pelo método, com certeza a iluminação para tal ciência é divina e transcendeu seu coração para outros corações colocando um antes e depois Débora Pádua. Drª Daniela Aurélio, você é luz, alegria, firmeza, sensatez, nasceu para fazer a diferença na vida de mulheres, de casamentos, de famílias, desejo que a paz e felicidade nunca saiam de perto de você e que você tenha uma vida longa cheia de sorrisos e mesmo quando as dificuldades vierem você se lembre quem você é: Um marco na vida de mulheres!! Obrigada de coração, te desejo o melhor dessa vida, daqui ao universo ida e volta cem vezes

Agendamento

Deixe seus dados e entraremos em contato







    Forma preferida de contato:

    Expediente:
    Seg a Qui: 8h às 22h
    Sex: 8h às 21h
    Sábado: 8h às 17h

    © 2021 Clínica Débora Pádua - Todos os Direitos Reservados. Site com SEO Criação