Olá pessoal! Que tal uma história para dar esperança e aquela força que você precisa para ir atrás de ajuda ? Nesse lindo depoimento nossa paciente conta como nos encontrou e como tomou coragem para ir atrás de ajuda! Felizmente ela nos encontrou, fez o tratamento direitinho e hoje tem uma vida sexual normal se tornando uma mulher mais forte, nas suas palavras , e na nossa também!!!

Parabéns querida!!! Tudo de bom! Desfrute da sua conquista! Seja muito feliz! ♥️

Parabéns Dra Daniele! Nossa equipe é demais!! 💪


Olá, meu nome é Carol, tenho 26 anos e por muito tempo achei que tinha algo muito estranho comigo, com meu corpo. Algo que eu não conseguia compartilhar com ninguém. 

Eu iniciei a minha vida sexual aos 19 anos e depois de muitas tentativas frustradas de não conseguir fazer sexo com penetração com o meu namorado (sentia muita dor!) eu comecei a desistir porque quanto mais a gente tentava e não dava certo, mais eu achava que eu tinha um problema que não tinha como curar (e que eu não estava preparada para enfrentar).

Esse problema mexia com a minha autoestima de todas as maneiras porque de alguma forma absurda eu me sentia menos mulher. Eu evitava o assunto sexo com as minhas amigas por vergonha de dizer que eu não conseguia. Eu terminei alguns relacionamentos que estavam bem no início com medo de chegar o momento mais íntimo e eu não conseguir. Não transar era algo que me incomodava constantemente, vira e mexe algo me levava a pensar sobre isso, uma cadeia de pensamentos que sempre me levava à conclusão de que eu era menos.

Eu levei mais de seis anos pra ter coragem de entender o que acontecia porque apesar de ser uma preocupação constante, quando eu queria, eu colocava esse problema em uma caixinha e deixava pra lá – suprimia esse sentimento. Até que um dia, no início desse ano, eu senti muito forte que deveria pesquisar possibilidades. Possibilidades do que poderia ser, possibilidades de tratar – enfim, mudar o que tanto me incomodava apesar da sempre presente tentativa de esconder esse problema. Nesse dia, acabei encontrando os depoimentos da clínica da dra Débora e me identifiquei com o sofrimento de outras mulheres de tal maneira que quase sem pensar eu marquei uma consulta pro próximo dia disponível.

No dia da consulta nem sei o que sentia – acho que medo com esperança de que tudo ia ficar bem. Lá, conversei com a Dra Dani, umas das incríveis e amorosas fisioterapeutas da clínica, e abri meu coração. Aquele dia foi lindo e libertador – eu continuava com meu problema, mas eu tinha partilhado ele com alguém. E só isso já foi um passo muito importante na minha vida. Depois disso, algo desbloqueou em mim que eu tive coragem de compartilhar esse problema com pessoas que eu amo, de dizer que sozinha fui atrás de ajuda.

Fiz alguns meses de fisioterapia. Me senti acolhida, suportada e assistida. Comecei a falar pra muita gente o problema que eu tinha e que tava enfrentando porque eu queria que as pessoas se informassem que existia tratamento. Que a gente pode sim sempre melhor a nossa qualidade de vida. 

Hoje, pós tratamento, não me sinto mais mulher que antes por ter feito sexo, me sinto mais mulher e forte porque eu enfrentei de frente um problema que afetava minha vida de diversas formas – e fiz isso por mim, porque eu mereço estar bem comigo mesma antes de qualquer coisa! Espero que se você estiver com esses sintomas de vaginismo e estiver sofrendo não só fisicamente mas psicologicamente, esse depoimento te incentive a buscar ajuda. Vaginismo tem cura, não é pra sentir dor durante o sexo. Encare de frente, divida com quem você ama, procure um tratamento e eu prometo que tudo vai ficar bem! 

Agendamento

Deixe seus dados e entraremos em contato







    Forma preferida de contato:

    Expediente:
    Seg a Qui: 8h às 22h
    Sex: 8h às 21h
    Sábado: 8h às 17h

    © 2021 Clínica Débora Pádua - Todos os Direitos Reservados. Site com SEO Criação