fbpx

Olá, meninas.

Sou Larissa e, graças a Deus e ao anjo Tati (fisioterapeuta que me acompanhou durante o tratamento), hoje posso dizer que venci o vaginismo. Por isso eu gostaria de compartilhar aqui com vocês minha história de superação.

Eu me casei virgem aos 29 anos de idade e passei meses tentando ter relação com meu marido. No entanto, nós sequer conseguíamos a penetração (havia, no máximo, um princípio e com muita muita muita dor).

Como o tempo foi passando e nada evoluía, comecei a ficar preocupada. Foi aí que pesquisei na internet o que poderia ser e, vendo vídeos, relatos e depoimentos, desconfiei que fosse o tal do “vaginismo” e ouvi falar da clínica da Dra. Débora.

Meu marido sempre foi muito paciente comigo e me dizia que esperaria o tempo que fosse necessário para conseguirmos ter, de fato, uma relação sexual completa. No entanto, depois de 1 ano tentando e não conseguindo, quem ficou sem paciência fui eu, e aí, definitivamente, decidi buscar ajuda.

Conversei com meu marido, apresentei a ele a clínica Débora Pádua, que eu tinha visto na internet, mas ele, muito desconfiado “dessas fakes/golpes de internet” (afinal, a gente não conhecia nenhuma paciente “de verdade” desse lugar rsrs), me aconselhou a falar antes com uma ginecologista. Concordei e agendei uma consulta. Incrivelmente, quando contei à médica minha situação, ela logo me disse: “Nossa, eu tenho uma paciente que teve esse mesmo problema e me disse que se tratou em uma clínica em São Paulo, uma tal de Débora Pádua… Ela fala que foi maravilhoso, libertador, que tem verdadeiros anjos lá dentro! Eu nunca fui lá, não conheço quem trabalha lá, mas se vc quiser pesquisar e de repente tentar também, eu sei que o nome é Débora Pádua…”.

Pronto, era a confirmação de Deus que eu precisava (obs.: como sou cristã, sempre busquei saber a vontade de Deus para minha vida).
Falei com meu marido e ele também entendeu que esse era um sinal de Deus para nós e que sim, nós deveríamos confiar e procurar a clínica Débora Pádua.

Agendamos uma avaliação com a Dra. Débora, da qual a Tati também participou, e, já nesse primeiro dia, foi constatado meu quadro de vaginismo.
Diante disso, tínhamos 2 opções: iniciarmos o tratamento propriamente dito ou tentarmos antes com as “instruções” (uma espécie de aulas e exercícios de autoconhecimento).

Decidimos pela 2ª opção e foi ótimo, pois pudemos conhecer bem melhor nosso corpo (a verdade é que eu e meu marido éramos muito inexperientes rsrs).
No entanto, quando fomos liberados para tentarmos a relação sexual (se preparem porque, por um período de tempo, não podemos ter/tentar a penetração), comecei a ter vários problemas de saúde em minha família e, infelizmente, por vários meses não consegui ter “clima” nenhum para “namorar”.

Quando essa turbulência em minha família melhorou um pouco (depois de uns 4 meses), resolvemos voltar a tentar ter relação com penetração, mas, para a nossa infelicidade, as dores continuavam.

Como era período de pandemia, ficamos “teimando” mais alguns meses em casa, sem voltar à clínica.

Quando, porém, saíram as vacinas e começamos a ficar com menos receio de sair de casa, agendamos um retorno com a Tati para vermos o que estava acontecendo.

A Tati me examinou e nos aconselhou a iniciarmos o tratamento propriamente dito, com o que prontamente concordamos.

Pronto, depois disso foi só alegria! Algumas sessões de fisio acompanhadas de exercícios em casa, e lá estava eu, liberada novamente para ter relação com penetração com meu marido!

Gente, foi fantástico! O tratamento foi um sucesso! Já na nossa primeira relação eu tive orgasmo com ejaculação (nem sabia direito como era isso em mulher, mas depois que aconteceu comigo e a Tati explicou o que era, entendi tudo e quase morri de felicidade kkkkkk).

Peço desculpas pelo texto longo, mas é que eu gostaria muito de encorajar as mulheres e casais que ainda têm algum receio, como eu e meu marido já tivemos, que vençam esse medo e sigam em frente com o tratamento! Vale muito à pena!
A Tati foi um verdadeiro instrumento de Deus em nosso casamento e tenho certeza de que com as outras fisioterapeutas não é diferente!
Hoje me sinto uma mulher completa, feliz e realizada! Serei eternamente grata à clínica e à Tati, melhor fisioterapeuta e amiga para uma vida toda!
Beijos, Deus abençoe a todas!

Agendamento

Deixe seus dados e entraremos em contato







    Local preferido de atendimento:

    Forma preferida de contato:

    Matriz - Clínica São Paulo

    Rua Borges Lagoa 913, 10º Andar – Sala 101 Vila Clementino – São Paulo, SP

    Expediente:
    Seg a Qui: 8h às 22h
    Sex: 8h às 21h
    Sábado: 8h às 18h

    © 2024 Clínica Débora Pádua - Todos os Direitos Reservados. Site com SEO Criação