Se pôr em primeiro lugar foi fundamental para vencer o Vaginismo

Oi pessoal! Hoje temos um depoimento de uma paciente que passou mais de 10 anos 😱 , com dor na relação. Por conta do vaginismo ela teve depressão, ansiedade e já não queria se relacionar com mais ninguém.

Felizmente ela nos encontrou e decidiu confiar na Clínica e se colocar em primeiro lugar, hoje ela recebe alta, para uma vida normal! Como toda mulher merece!!!
Não importa o passado e sim o que você fará hoje para o seu futuro! Busque ajuda!!!!

 

tic-tac-toe-1777859_1920

Para tudo na vida temos que esperar a hora certa para acontecer,  não adianta querer ultrapassar as barreiras, ou achar que o outro sempre estará a frente, cada momento terá que ser compreendido, analisado e servir de aprendizado por mais dolorosa ou desconfortante  que seja a situação, para assim seguir a diante.

Descobri o vaginismo no auge dos meus 26 anos, após 10 anos de tentativas frustradas de ter penetração. Sentia muita dor ao iniciar o ato, ardência, incômodo, insatisfação, durante as preliminares ficava excitada, lubrificada, mais no momento de introduzir o pênis era um terror, após várias insistências sem sucesso, decidir me preservar e procurar ajuda psicológica para entender o que acontecia e por que não conseguia fazer sexo algo natural que acontecia com todo mundo, cheguei a achar que era diferente das outras mulheres que não tinha canal vaginal, que eu jamais teria relações saudáveis. Durante as idas ao ginecologista ouvia sempre as mesmas coisas que estava tudo normal e que eu tinha que relaxar e usar mais lubrificante.

Entrei em uma fase ruim, tive depressão e ansiedade, decidir não me relacionar com mais ninguém por que eu era incapaz de dar prazer a um homem e sentir prazer, fiquei apática a tudo, sem reação, ou motivação para nada.

Acabei conhecendo uma pessoa da qual fiquei muito interessada, sentia desejo, mais tinha medo por que já sabia o que poderia acontecer, fui pesquisando pela internet sobre mulheres que não conseguiam ter relações sexuais, até que vi alguns vídeos da Doutora Débora de Pádua, e relatos de mulheres que tinham vaginismo, e relatos de cura, até então nunca tinha ouvido falar essa palavra. Procurei uma nova ginecologista e então foi constatado que eu tinha a disfunção sexual. Fiquei triste mais esperançosa, porque independente de qualquer coisa havia possibilidade de cura, e não era anormal como achava.

Procurei saber sobre os tratamentos mais não havia condições no momento, então decidi comprar os dilatadores iniciar o tratamento sozinha. Assim que recebi iniciei os exercícios com os dilatadores, as vezes não obtia sucesso porque doía muito, eu não tinha conhecimento do que estava fazendo, mas continuei e passei por todos os dilatadores sozinha, sempre com incômodo e dor. Depois de um tempo eu resolvi parar, sentia muito incômodo e não tinha motivação pra continuar e sem a orientação de um profissional ficava ainda mais difícil.

Passado um tempo resolvi me colocar em primeiro lugar e liguei na Clínica e agendei minha avaliação. De início já gostei da clínica, fui bem recebida e tratada.  Durante o tratamento surge muitas dúvidas e questões,  mas a cada sessão há uma evolução, uma melhora e surge uma  transformação, percebi que não conhecia meu corpo meu corpo como mulher, não havia me tocado tanto e não conhecia a minha própria vagina. As mudanças são significativas e maravilhosas, usar absorventes internos e fazer exames ginecológicos que até então não era algo comum pra mim, foi excelente.

Ao final do tratamento percebo minha evolução como mulher, é preciso se gostar e se reconhecer primeiro, dar prioridade às suas necessidades e ao seu prazer. Se pôr em primeiro lugar e cuidar de si foi fundamental no meu tratamento.

Termino me sentindo grata, pela oportunidade e bênçãos alcançadas.

Depoimento para a Dra Tatiane

Uma profissional incrível, me orientou, auxiliou e cuidou para que tudo ocorresse bem durante o tratamento, fez com que eu não me sentisse desconfortável e não foi invasiva quanto aos limites do meu corpo. Tudo acontecia de acordo com aquilo que eu pudesse suportar. Cada sessão foi uma evolução e uma conquista, termino o tratamento com uma amiga, alguém de confiança e que fez tudo para que desse certo. O bom da vida é encontrar pessoas que tenham empatia, não importa as circunstâncias ou situações que estivermos  enfrentando.

Muito grata a todos da clinica, a Dr° Débora pela oportunidade e tratamento, as meninas da recepção e outras Fisioterapeutas vocês são maravilhosas e excelentes profissionais. Merecem o mundo. Muita luz ♥️

O que é Vaginismo – Sintomas, Causas, Diagnóstico e Tratamento

Saiba +

Vídeos - Conheça mais sobre Vaginismo e Dor na Relação

Saiba +