Eu venci o Vaginismo, estou curada!

Olá pessoal! Segunda é dia de começar a semana com o depoimento de nossas ex-pacientes para esquentar nossos corações!!

Nesse lindo depoimento de hoje temos uma ex-paciente que por um momento achou que a dor fazia parte da relação sexual, felizmente ela viu que algo estava errado quando numa consulta ginecológica sentiu dor muito aguda ao inserir o espéculo vaginal. Ela logo começou sua busca por ajuda passando por ginecologistas, psicólogos e terminando aqui na Clínica.

Agora ela recebe alta para uma vida sexual sem dor! Do jeito que todas as mulheres merecem! Seja feliz querida!! Muito obrigada pelas lindas palavras!! ♥️♥️♥️

Parabéns Dra Daniele e Dra Cris! Arrasaram! Essa equipe é 🔝🔝🔝!

 

 

happiness-824419_1920

 

EU VENCI O VAGINISMO, ESTOU CURADA

Meu nome é Cibele, tenho 33 anos, sou casada há 3 anos e 10 meses, mas pasmem: nunca tinha conseguido a penetração com meu marido.
Talvez se somente esse fator tivesse persistido eu jamais teria desconfiado que havia algo de errado comigo, iria continuar sofrendo e achando que ” é assim mesmo, é normal…um dia acostumo”, mas quando fui fazer meus exames ginecológicos senti uma dor insuportável e a introdução do espéculo foi impossível. Saí do laboratório me sentindo muito envergonhada, baixa auto estima, me sentindo incapaz, inferior às demais mulheres e nesse momento me deu um estalo: tenho algum problema, isso não é normal!

Pois bem, para continuar contando sobre o meu caso preciso voltar lá atrás para que todas vocês que lerem esse depoimento possam entender e quem sabe até se identificar.

Nasci num lar evangélico, criação rígida, minha mãe nunca conversou comigo sobre sexo, eu não olhava minha vagina no espelho, eu jamais nem tentei introduzir o dedo.
Os anos se passaram e me casei virgem por respeito à minha religião. A tão aguardada noite de núpcias chegou e foi extremamente frustrante, não conseguimos penetração e a dor era tão grande que cheguei a derramar lágrimas mas não disse ao meu marido o motivo.

Foram 3 anos e 6 meses de tentativas da penetração, sempre com muita dor e após o fracasso com os exames ginecológicos a ginecologista me encaminhou para a psicóloga (jamais comentou que talvez eu tivesse alguma disfunção sexual). Fiz 3 sessões de terapia com a psicóloga, mas não estava adiantando até que resolvi pesquisar na internet se encontrava algo que se assemelhasse ao que estava acontecendo comigo e na pesquisa o Google sugeriu a palavra vaginismo.

Foi então que encontrei a Clínica da Dra. Debora Pádua e demorei para entrar em contato porque ao mesmo tempo que estava feliz de muito provavelmente encontrar solução para o meu problema, eu tinha medo: medo de como seria o tratamento, medo de sentir dor, medo de me expor e fui postergando, até que um dia me enchi de coragem e marquei minha avaliação. Na avaliação fui atendida pela Dra. Daniele Moreira que é uma pessoa extremamente maravilhosa, doce, cativante e extremamente competente. Contei um pouco da minha história e passei pelo exame de toque para avaliar qual a minha disfunção e o grau dela. Antes mesmo de eu me vestir para o exame, já comecei a tremer com medo de sentir dor, mas o exame de toque correu muito bem, foi muito tranquilo e naquele momento de certa forma já me senti vitoriosa, já foi uma tremenda evolução.

Fui embora com uma sensação de vitória, uma emoção muito grande! Fui diagnosticada com vaginismo de grau moderado e precisaria de 15 sessões. As sessões foram marcadas com a Dra. Cristina Nobile, outra profissional altamente qualificada, um ser humano extraordinário, muito simpática e que sempre me deixou muito a vontade. Foram 3 meses de tratamento, a cada sessão uma evolução. O caminho foi árduo, tive candidíase duas vezes e tive que usar pomada vaginal (eu nunca tinha usado). A primeira aplicação meu marido quem fez (eu não me sentia confiante ainda para aplicar), mas eu senti muita dor e chorei muito com medo de ser um sinal de que eu estava regredindo no tratamento, mas a Dra. Cristina mais uma vez foi muito maravilhosa comigo, paciente, me acalmou, orientou e as demais aplicações foram feitas por mim tranquilamente. Isso foi algo que me marcou muito, pois pude perceber como essa troca de confiança entre o profissional e a paciente é importante.

No início de Setembro/2019 fui liberada para fazer o exame ginecológico: fiz sem nenhuma dor e sem o menor desconforto, mais uma etapa vencida e finalmente fui liberada para o sexo que também fluiu tranquilamente sem dor, tornando assim a última etapa vencida!

Quero agradecer de coração a toda equipe da Clínica da Dra. Debora Pádua, em especial às Dra’s. Daniele Moreira e Cristina Nobile. Agradeço também às meninas da recepção por cada sorriso, pela prestatividade e carinho. E como não agradecer à Dra. Debora Pádua? Pude conhecê-la pessoalmente na clínica (mesmo que rapidamente) e vi o ser humano incrível que ela é: atenciosa, carismática, um sorriso contagiante e uma força que transcende!

Agradeço também ao meu marido que é um homem maravilhoso, que em momento algum me deixou ou se queixou. Permaneceu firme comigo, esteve ao meu lado em todos os momentos e posso dizer com todas as letras que é o homem da minha vida! Sentirei saudades da clínica, da equipe mas continuarei acompanhando pelas redes sociais e principalmente encorajando outras mulheres a buscarem tratamento. Recomendo de olhos fechados a Clínica da Dra. Debora Pádua! Toda a equipe é altamente qualificada, muito bem preparada, composta de mulheres que são muito além de fisioterapeutas pélvicas: sabem tratar as pacientes com humanidade e hoje em dia isso está muito em falta. Gratidão eterna a essa equipe maravilhosa!!!

Fora isso a clínica é linda, aconchegante e muito bem equipada.
Não tenham medo, procurem ajuda! Dor na relação não é normal, dor na relação tem cura!
Eu venci o vaginismo!!!! 🙏❤

O que é Vaginismo – Sintomas, Causas, Diagnóstico e Tratamento

Saiba +

Vídeos - Conheça mais sobre Vaginismo e Dor na Relação

Saiba +