500 Km pareceu pouco para me livrar do Vaginismo

 

Oi pessoal! Nada como começar essa semana com esse lindo depoimento de uma de nossas pacientes que encarou 500 Km de ida e volta para fazer o tratamento aqui na Clínica! Fico muito feliz na confiança depositada em mim e na minha equipe! Só tenho que agradecer. #amooquefaço #façooqueamo

Parabéns pela dedicação querida!!! Você foi a responsável pela sua mudança, você se levantou e fez!!!

Parabéns a Dra Rose tb, sempre mudando a vida de nossas pacientes com muita atenção e carinho.

 

couple car

 

Tenho 36 anos e sou casada há 8 anos. Eu e meu marido casamos virgens, estávamos ansiosos pra nossa primeira vez mas quando chegou o dia tão aguardado veio a frustração não conseguimos a penetração, mas também achamos normal por ser a primeira vez…durante toda a lua de mel foram varias tentativas e nada parecia que tinha uma parede no meu canal e isso foi gerando mais frustrações, mas também acreditávamos que logo as coisas se resolveriam.


Meu marido sempre paciente e dando todo o apoio. Passaram se 3 anos e nada. Eu não contei pra ninguém pois tinha vergonha e nem procurei o ginecologista, pensava como eu ia explicar que era casada e não tinha penetração.Certo dia procurando na internet algo que pudesse me ajudar li sobre vaginismo, primeira vez que ouvi essa palavra e li alguns depoimentos de mulheres que passavam o mesmo que eu, nesse dia chorei, porque finalmente entendi o que estava acontecendo comigo e que não era a única. Mas mesmo assim, não tive coragem de procurar ajuda, comprei os dilatadores e tentei fazer em casa mesmo, mas sem sucesso e com isso só aumentava minha frustração era como se eu tivesse uma pendência na vida e tinha que resolver. Li sobre a importância da fisioterapia nesses casos, então decidi procurar ajuda…criei coragem e em 2015 procurei uma ginecologista e contei tudo a ela, infelizmente ela não foi tão atenciosa, mas me encaminhou pra uma fisioterapeuta pélvica que também não me deixava a vontade e a cada sessão que foram poucas que fiz, ela me pressionava dizendo se eu tinha tentado ter relação, eu mal conseguia colocar um
dilatador como ia colocar um pênis, pensava…percebi que 
ela tinha mais experiência com incontinência urinária do que vaginismo…com isso desisti de continuar o tratamento. E a pendencia da minha vida continuava…queria me sentir uma mulher normal como outras, fazer exame preventivo, ter penetração, mas o tempo ia passando. E nesse meio tempo todo,meu marido sempre do meu lado ,dando apoio e me ajudando a tentar ir atras da ajuda certa. Quando foi em 02/2019 eu decidi que voltaria a procurar outra ajuda, ter coragem e resolver essa pendencia …comecei de
novo na internet, foi quando vi os videos da Dra. Débora, quando assisti vi que realmente ela sabia e entendia o que era vaginismo e que sabia como tratar. Amei !! Mas como eu faria o tratamento? Moro no interior do sul de Minas Gerais, fica longe e teria o gasto financeiro. Mas quando mostrei os videos e falei da clínica para o meu marido ele sentiu a mesma confiança que eu e estava disposto a me levar para o tratamento. Nossa viagem dava em torno de 500 km ida e volta, mas estávamos decididos a ir. Marcamos a avaliação pro dia 13/03/2019. Quando cheguei na clinica, estava toda insegura, com vergonha de falar que não conseguia penetração, toda fragilizada, mas vi que ali não tinha preconceito algum e que para elas era algo sério e que tinha que ser resolvido e não apenas uma frescura. Comecei o tratamento, seria 12 sessões podendo pedir mais 3, fui todas as semanas e fazia os exercícios certinho, na 10° sessão ja fui liberada pra fazer os exames preventivos, quando fiz me senti nas nuvens, depois de 8 anos tive uma consulta de rotina como as outras mulheres. E na 11° liberada pra ter relação, e na nossa primeira tentativa, tivemos penetração sem dor !! 

Foi incrível !! Agradeço a Deus por ter me orientado a encontrar ajuda certa, ao meu querido marido por todo apoio nesse tempo, pela boa disposição dele, em fazermos juntos essa viagem, que depois esses 500 km pareceram apenas alguns km de tão fácil que ficou. A toda equipe da clinica, todas me trataram muito bem, atenciosas, as meninas da recepção Edy, Juliana sempre
gentis e simpáticas. Dra. Rose sempre atenciosa, cuidadosa, me fazia sentir a vontade, Dra. Tati que acompanhou algumas sessões e ajudava também a me sentir a vontade.
Dra. Débora por me receber com tanto carinho e divulgar seu trabalho na internet, assim pessoas como eu que mora tão longe pode conhecer a clinica e seu trabalho. O trabalho de vocês é incrível
!! Parabéns a todas!!

Muitooooo obrigada por tudo!!
Com certeza COISAS BOAS acontecem para quem espera, mas COISAS MELHORES ainda acontecem para quem se levanta e faz!! Amei a frase desse quadro que tem na recepção da clínica!!

O que é Vaginismo – Sintomas, Causas, Diagnóstico e Tratamento

Saiba +

Vídeos - Conheça mais sobre Vaginismo e Dor na Relação

Saiba +