Sou médica ginecologista e tive vaginismo

Oi pessoal,

Hoje um depoimento especial que significa muito para mim! O relato de uma médica ginecologista que realizou o tratamento em nossa clínica e viu a importância da fisioterapia pélvica. Apesar de todo conhecimento como médica, ela teve vaginismo secundário e com nossa ajuda após 10 sessões, recebeu alta para uma vida sexual saudável e sem dor! 😊

Sempre digo às minhas paciente que vaginismo não escolhe cor, idade e nem profissão! Somos mulheres e corremos o risco de ter vaginismo em qualquer fase da vida! Mas lembra-se que a opção de tratamento é sempre sua!!! Busque ajuda!

inspired-2014-12-female-doctor-white-coat-main
“Sou casada há 1 ano, mas namorei meu marido muito tempo, no total uns oito anos. Sofro de candidíase de repetição e com isso, desenvolvi o vaginismo. Fiquei anos convivendo com a dor durante a relação sexual, achava que era apenas um desconforto da candidíase e que tratando a infecção melhoraria, e eu conseguia sentir prazer mesmo com a dor, então fui empurrando com a barriga. Porém a coisa foi apenas piorando ao longo dos anos, as infecções eram recorrentes e a dor na relação gerava mais dor, tensão, medo, até que passei a evitar a ter relações.

Fugia…antes de iniciar qualquer coisa vinha aquele bloqueio mental. Sabia que relação sexual era um sinônimo de dor para mim. E aí entra um detalhe importante: sou ginecologista e sabia que não era mais a candidíase apenas o problema. Percebi que eu tinha desenvolvido o vaginismo ao longo do tempo, e chegou um ponto que resolvi procurar ajuda, pois já não mais adiantava eu tratar apenas os episódios de candidíase.

Achei a clínica da Dra. Débora na internet e marquei. Tinha que tomar uma atitude porque essa situação estava atrapalhando meu casamento, eu não estava satisfeita no sexo e nem meu marido…ele me respeitava muito e sempre me ajudava, mas se preocupava muito comigo, afinal, quem tinha dor era eu e ele queria me dar prazer e não dor. Já havia tentado fazer fisioterapia com outra profissional, mas foram poucas sessões com pouca melhora.

Então marquei uma avaliação e desde início fui super bem atendida pela Dra. Débora e por todas as profissionais da clínica! Foram 10 sessões que no começo eram dolorosas, mas ao longo do tratamento foram melhorando nitidamente.

Hoje em dia, voltamos a ter relações como não tínhamos a muito tempo: sem dor, prazerosas, como devem ser! 👩❤️👨

Eu sempre soube dos inúmeros benefícios da fisioterapia pélvica dentro da ginecologia, porém hoje eu tenho certeza que VAGINISMO tem tratamento e deve ser tratado com fisioterapia, ao contrário do que muitos colegas dizem, de que é “psicológico”, ou “não tem muito o que se fazer” e etc.

Sou muito grata a Dra. Débora, que é uma profissional excelente e vou recomendar a clínica a todas minhas pacientes que sofrerem desse problema como eu sofri.” 🙏 😊

O que é Vaginismo – Sintomas, Causas, Diagnóstico e Tratamento

Saiba +

Vídeos - Conheça mais sobre Vaginismo e Dor na Relação

Saiba +