14 anos de tortura acabaram!

Oi pessoal,

Hoje a história de uma paciente que conviveu 14 anos com Vaginismo! 😔

É muito comum as mulheres demorarem para tomar a iniciativa de começar o tratamento! O que posso dizer é que não há vergonha alguma em ter uma disfunção sexual. Nenhuma mulher é menos mulher por conta disso! É uma condição que requer tratamento! 😊

Se você também está passando por isso, busque ajuda! Grande beijo!

depoimento 13 jun v2

Bom, nem sei como começar meu depoimento. Mas, acho que pode ser com um FINALMENTE me livrei do vaginismo!

Na verdade, hoje sei que tinha vaginismo, foram 14 anos de tortura comigo mesma e frustração sem saber o que acontecia com meu corpo.

Hoje estou com 36 anos, mas quando comecei a namorar meu atual marido, tinha apenas 20 anos, era virgem e tinha o sonho de que a primeira vez seria mágica igual filme de romance. Após 1 ano tentamos a nossa primeira vez, o que foi muito frustrante e nada aconteceu, não conseguimos penetração de jeito nenhum. Tudo bem até então, era só a primeira tentativa e ele sempre muito carinhoso me fez acreditar que a próxima seria diferente. Porém, sempre que tentávamos era a mesma tortura, não conseguia a penetração de jeito nenhum e sentia muita dor, parecia que tinha uma camada que fechava minha vagina, parecia que quanto mais tentava em algum momento minha vagina se “rasgaria”, sentia muito medo e ficava nervosa.

Fui em ginecologistas e sempre a mesma conversa, sem conseguirem me examinar direito, “você não tem nada está tudo normal com o seu corpo”, “tem que relaxar”, “tem que ter confiança no seu parceiro”, uma até me sugeriu tomar vinho para me soltar mais e ainda quem sabe, procurar ajuda psicológica. Mas, sabia que meu problema não era esse, tinha certeza que amava meu marido(na época namorado), sabia que era aquilo que eu queria. Ainda assim, me achava a pessoa mais estranha do mundo, achava que tinha algum problema que não conseguiam ver, achava que sexo não era pra mim, sentia vergonha e não contava o que eu sentia para ninguém.

Fiz terapia acreditando que existia algum bloqueio psicológico, no meio do caminho casei com a ideia de que o casamento resolveria o problema e que então conseguiríamos. Para a nossa surpresa, nada! Então, a pior crise no meu relacionamento aconteceu, se não conseguiria ter relações não poderia ter filhos. Foi então que desesperada resolvi buscar ajuda e li sobre vaginismo, nesse momento descobri a Clínica da Dra Débora. Relutante e com muita vergonha demorei um pouco para entrar em contato. Quando enfim resolvi ligar quem me atendeu foi a Vitória (simplesmente um doce e conseguiu me deixar mais calma), mesmo assim demorei quase um ano para marcar a primeira consulta.

Foi só quando meu marido me deu 2 opções, ou me tratava ou nos separaríamos, que percebi que realmente eu precisava me ajudar, não só por ele, mas por mim também. Finalmente em Novembro de 2017 fui para a minha avaliação acompanhada pelo meu marido, com o coração a mil, muito nervosa, apreensiva, com muito medo e vergonha, foi assim que cheguei ao consultório. Ao entrar no consultório, me lembro muito bem que pensei “como vou contar tudo que acontece comigo?”, “como vou falar que sou virgem ainda?”, “ninguém é virgem tanto tempo”, “não sou normal”, “vão me julgar e nada vai mudar”.

Para minha surpresa a Dra Débora foi desenrolando a conversa, chorei, me emocionei e ela me acolheu de um jeito tão especial que finalmente  me fez entender que eu era “normal”, apenas tinha um probleminha para  tratar e assim como muitas, acreditem muitas mulheres mesmo, eu não era um caso sem solução! Em seguida ela chamou meu marido para mais uma conversa esclarecedora. Saímos de lá aliviados e com o coração cheio de esperança! Ela me diagnosticou com vaginismo grave e solicitou 15 sessões com possibilidade de mais. Eu e meu marido conversamos e decidimos começar o tratamento em janeiro de 2018.

Não digo que foi fácil para mim, pensei em desistir, chorei muitas vezes, mas a Dra Débora sempre e extremamente carinhosa e positiva não me deixava estremecer nem por um segundo. Precisei de mais 10 sessões, mas com muita força de vontade, e é claro com a melhor fisioterapeuta que eu podia ter ao meu lado e com toda aquela equipe sensacional, superei e consegui a tão almejada ALTA.

Hoje eu e meu marido somos muito mais felizes, conseguimos ter relações quando e onde quisermos e estamos tentando engravidar. Finalmente me sinto uma mulher completa!!!

Só tenho a agradecer a Débora e toda sua equipe (principalmente as meninas da recepção que sempre me animavam), por tudo que fizeram por mim e por tudo que representaram nessa minha luta contra o vaginismo. A Débora com certeza teve um papel essencial na minha vida e sei que ainda vai ajudar muitas mulheres a superarem esse obstáculo com todo amor e dedicação que tem pelo seu trabalho!

Obrigada a todas vocês!!!

O que é Vaginismo – Sintomas, Causas, Diagnóstico e Tratamento

Saiba +

Vídeos - Conheça mais sobre Vaginismo e Dor na Relação

Saiba +