Minha lua de mel foi só dor e frustração!

Olá pessoal,

Hoje compartilho com vocês a história deste jovem casal que decidiu se casar virgem e descobriu a dificuldade na penetração na lua de mel! Eles viram um momento tão sonhado e esperado se transformar em dor e frustração! 😢 Felizmente nos procuraram para mudar esta história!!! ☺

À minha paciente desejo uma vida feliz ao lado do seu marido!

Á Dra Daniela parabéns pelo trabalho e dedicação!

Grande beijo! 😘

girl-1098612_1280

Tenho 24 anos e quando eu tinha 20 anos, conheci meu marido, na época com 23 anos. Nós dois fomos criados em uma família religiosa e decidimos que teríamos nossa primeira relação depois do casamento. Três anos depois, em março de 2017 nos casamos e no dia seguinte fomos para a tão esperada lua de mel. Eu estava apavorada, lembrava das minhas amigas contando suas primeiras experiências sexuais e o quanto doía… Meu marido foi tão paciente comigo, até me disse que poderíamos esperar, se eu quisesse… Foi um alívio! Mas no dia seguinte, curtindo nossa viagem, eu queria muito estar com ele, nem estava mais com tanto medo, me sentia pronta. Após as preliminares, tentamos a penetração e… NADA! Eu sentia dor e ardência, parecia muito difícil fazer aquilo… Tentamos mais algumas vezes até perdemos a excitação. Foi tão frustrante pra mim, eu me sentia péssima, e por mais que meu marido tentasse me consolar eu só queria chorar… Ele disse que eu estava nervosa mas que não deveria me sentir pressionada, que teríamos a vida toda pra conseguir… passamos os 7 dias da lua de mel tentando e só o que eu me lembro é DOR… Comecei a pensar que eu tinha algum problema sério, talvez minha anatomia tivesse alguma má formação que impedisse a penetração. Voltamos pra casa e eu passei o próximos três meses sofrendo: chorava na frente dele e escondida também. Uma noite, pedi a Deus em oração que me ajudasse a me sentir normal, que não deixasse eu perder meu marido, porque eu tinha colocado na minha cabeça que ele ia me deixar (bobinha, mal sabia eu que ele seria fundamental para o meu tratamento)

Nessa noite, depois de chorar muito durante a madrugada peguei meu celular e procurei na internet “não consigo ter penetrações com meu marido” e conheci a infinidade de blogs sobre uma coisa que eu nunca tinha ouvido falar: VAGINISMO.

A página que eu entrei falava sobre as sensações que a escritora tinha ao tentar ter penetrações e, aquilo parecia ter sido escrito por mim, a sensação de “parede” lá embaixo, ardência e dor, frustração e choro… Eu estava descrita ali, e no final do post ela falava sobre a “cura” e a fisioterapia com dilatadores… Eu li tudo naquela noite, e no outro dia de manhã comprei os dilatadores escondido do meu marido… Levei três meses para abrir a caixa quando chegou, tinha medo e vergonha, apesar do incentivo dele para começar a procurar ajuda… Li sobre os exercícios na internet e comecei a fazer, mas parecia que eu estava travada no tamanho 3… Demorava para colocar e sentia arder, movimentos nem pensar, eu ficava 20 minutos para inserir e mais 10 pra tirar…

Foi então que conheci a clínica da Dra. Débora Pádua, vi uma entrevista dela no Youtube em um programa de tv falando sobre isso. Entrei em contato e marcamos a avaliação. Eu fui tão bem recebida, estava com medo e vergonha, mas eu sabia que precisava de ajuda. Falei com a Dra. Daniela e a Dra. Rose e elas me apoiaram muito, confirmaram meu diagnóstico de vaginismo, me elogiaram pela coragem e me disseram o que eu mais queria ouvir: tinha jeito e meu caso não era grave (na minha cabeça eu era a pior das vagínicas kkkk)

Foram marcadas 15 sessões, mas eu precisei de 20 porque tive intercorrências durante o tratamento de 5 meses… Durante todas as sessões a Dra. Dani e eu comemorávamos cada avanço, cada melhora e cada novidade. Quando fui liberada para as relações eu não tinha fé que ia conseguir, me sentia despreparada, mas a Dra. Dani me deu muita coragem, e quando tentamos eu nem acreditei… Entrou tudinho e eu não sentia dor, só um leve incômodo. No dia da minha alta eu nem tinha palavras para agradecer pela ajuda que todas as pessoas da Clínica Débora Pádua deram pra mim… Nesse tempo todo, eu levei 13 meses no total para me sentir mulher e feliz, e tive o privilégio de comemorar um ano de casada com meu marido do jeito que eu mais queria.

Deixo esse depoimento para todas as mulheres que tem vaginismo: confiem em Deus e nessa clínica que tem excelentes profissionais… A bíblia diz que, no passado, Deus dava dádivas em homens; e eu acredito, só que no meu caso foi em mulheres! Essa mulheres que são incríveis e que fizeram de tudo para que eu me sentisse mulher também. Meu muito obrigada à vocês, em especial a Dra. Daniela Aurélio pela amizade e cuidados.

O que é Vaginismo – Sintomas, Causas, Diagnóstico e Tratamento

Saiba +

Vídeos - Conheça mais sobre Vaginismo e Dor na Relação

Saiba +