9 anos de Dor deixados para trás!!! Vaginismo tem cura!


Bom dia Pessoal! Segue mais um depoimento mostrando como o Vaginismo tem tratamento e cura!

Foram 9 anos achando que o sexo se resumia a dor e nunca ao prazer. 12 sessões depois ela está curada e com uma vida sexual normal! Não deixe que disfunções sexuais como o Vaginismo ou a Dispareunia afetem sua via sexual, busquem ajuda! Em poucas sessões vocês podem ter uma melhora significativa e continuando o tratamento, a cura de qualquer dor na relação sexual!

À minha paciente, parabéns!!!! Sua cura é fruto de sua dedicação com o tratamento! 

E claro! Tenho q parabenizar a Dra Rose, sempre com um tato especial pelas suas pacientes!

“Meu nome é Marina, estou casada a nove anos e tenho um filho lindo de quatro anos. Há dois meses o ginecologista que fez meu parto me diagnosticou com um pequeno problema chamado “vaginismo”, mas eu não sabia que já tinha esse problema a nove anos, isso mesmo, desde quando casei, que no entanto me casei ainda virgem, lembro ainda que todas as minhas noites eram sempre frustrantes por conta do vaginismo, todas as minhas idas no ginecologista eram péssimas, cheguei até escutar de um médico “seu casamento nunca dará certo, e você não será mãe”. Naquela hora eu pensei que seria uma mulher com muitos problemas, mas depois de nove anos eu finalmente, fui diagnosticada graças a meu ginecologista Dr.Ferez… O mesmo me indicou um sexólogo, mas fui pesquisar no Google o que era Vaginismo. Quando fiz a busca, não vou mentir fiquei com muito medo sobre o que eu iria ler…

Mas vi vários  vídeos sobre a CLÍNICA DÉBORA PÁDUA, e assim comecei a entender o meu problema e não vou negar fiquei com um certo medo em marcar a consulta. Mas depois de uma semana lá estáva eu na clínica, a própria Débora me avaliou. Mas pra quem não deixava o médico fazer um exame, até que me dei bem, a Débora fez o toque em mim e sério,  eu não senti praticamente nada de dor. 

Mas aí vocês pensam “como assim vc tem nove anos de casada e nunca fez um exame?” Pois é, nunca fiz… Aí, fiquei sabendo que tive um filho por conta da ponta do pênis! Apenas isso conseguia penetrar no meu canal vaginal.

Digamos que meu filho foi um guerreiro (risos), mas fui avaliada e teria que iniciar um tratamento de aproximadamente 12 sessões! Mas aí me veio o medo, por que não sabia como seria minhas sessões! Minhas sessões foram iniciadas na mesma semana… Eu estava com receio de tudo que podia acontecer, mas mesmo assim eu fui, até por que queria ser curada daquilo… (queria ter uma noite de prazer e manter meu casamento melhor do que já era). Desde à minha primeira relação contei para o meu marido o que eu sentia e que era pra ele ter um pouco de paciência, mesmo assim tenho total ciência de que meu marido realmente me ama, por conta de nove anos comigo e nunca conseguir uma penetração total do pênis. 

Mas ele compreendeu, voltando as sessões… as primeiras três sessões eram muito doloridas, eu não relaxava, eu suava muito! A fisioterapeuta Rose, falava “eu sei que não é fácil, relaxa… Pensa que o marido quer caber aqui”, pra mim era muito dolorido e não vou mentir até passou pela minha cabeça “será que isso vai resolver?”.

 Mas depois dos exercícios passados e eu fazendo os fazendo em casa eu pensei “EU TENHO QUE CONSEGUIR…” Depois de algumas sessões foi indicado usar alguns dilatadores, que era pra eu fazer em casa praticamente aquilo que fazia na clínica porém, sozinha… Mais uma vez achei que não iria conseguir. Quando me dei conta, lá estava eu com os dilatadores em mãos, confesso que depois dos exercícios com os dilatadores eu chegava na clínica e não ouvia mais “relaxa” da Dra.Rose, eu comecei a perceber que eu estava sim muito melhor desde quando eu iniciei o tratamento. Depois de alguns dilatadores a Dra.Rose foi colocar um especulo! Quando eu que ela colocou e que eu sairia dali, podendo fazer um exame ginecológico, fiquei muito feliz, muito mesmo… Eu estava assim, por saber que estava melhorando e via progresso e sucesso a cada sessão. 

Até que chegou o dia em que ela me liberou pra relação sexual com o maridão (risos). Antes dela liberar, eu comentava “quando ela liberar vou ser a mulher mais feliz e realizada do mundo”, criei várias expectativas… Mas ela sempre me aconselhando a não ter muitas expectativas pois não iria ser tão fácil mesmo, por que meu histórico sempre foi de dores e nunca foi de prazer! Então finalmente chegou o grande dia!!! Me preparei falei para o meu marido “É HJ!!!” Mas foi ai que descobri o por que de não ter  muitas expectativas, mesmo porque com muitas mulheres a primeira vez não é tão boa.

Me sentia como se tivesse conhecido meu marido naquele momento, e hoje eu digo com toda certeza “Minha primeira vez não foi nada boa…”

Mas no outro dia fomos tentar de novo uma, duas, três  vezes quando na quarta eu FINALMENTE TIVE UM ORGASMO, foi maravilhoso. Mas as minhas sessões ainda não tinham acabado, eu voltei para o consultório pra contar para Dra. Rose. 

Ela me explicou que eu estava indo no caminho certo! Hoje eu confesso pra vocês que eu estou curada e felizmente tenho uma vida sexual bem ativa. E não só indico, como peço pra todas as mulheres que precisam de ajuda, procurem o tratamento, é muito bom e com certeza você sairá curada. 

Eu, Marina Priscilla super indico a Clínica Débora Pádua.”