Mais uma que superou a Dor na Relação Sexual!


Bom dia Pessoal! Nada como começar a semana postando um depoimento de uma paciente muito querida.

Ela apesar de ter feito anos de terapia e passado por ginecologistas não encontrou a cura do seu problema, hoje ela recebe alta aqui na clínica e a dor na relação sexual é coisa do passado.

Parabéns pela persistência e vontade para superar o vaginismo!! E parabéns a Dra Rose da minha equipe, sempre muito competente!

226127_3263923811718_1630102940_n

“Tenho 23 anos e descobri que havia algo de errado quando tentei minha primeira relação sexual aos 17 anos e percebi que tinha muita dor. No começo achei que fosse apenas o nervosismo, afinal, já tinha ouvido que a primeira relação é um pouco dolorida.

Com o passar do tempo, fui percebendo que as coisas não estavam mudando, a dor continuava ali. Foi então que resolvi procurar ajuda de um ginecologista e a orientação que recebi foi de procurar ajuda de um psicólogo, pois essa dor estava relacionada a algum mental. E assim comecei uma terapia, como não via melhoras eu troquei de psicólogo outras duas vezes, mas mesmo trabalhando o meu lado interior e descobrisse a possível causa do problema, na parte externa a dor continuava da mesma maneira.

Essa situação ia aos poucos me angustiando. Casei-me nova e me sentia inferior por não ter tido uma relação sexual completa com meu marido e isso acabou afetando nosso relacionamento, apesar dele ser paciente sobre o assunto. Isso foi me corroendo por dentro e me deixando cada vez menos confiante em encontrar uma solução.

Certo dia eu estava com uma tristeza profunda e pensava “o que há de errado comigo? Como pode uma pessoa tão nova não conseguir ter relações sexuais?” então decidi pesquisar no Google e me deparei com o termo vaginismo no blog da Dra. Débora. A partir dos vídeos e principalmente dos depoimentos, nos quais me identifiquei muito, vi uma luz para esse problema, uma possibilidade de me curar. Entrei em contato e fui atendida pela Dra. Rose Fraga, um amor de pessoa que me ajudou a superar esse obstáculo.

Terminei meu tratamento e posso dizer que hoje estou curada, não sinto mais dor na relação, me aproximei muito mais do meu marido e recuperei minha autoestima.”