Fertilização? Não!!! Tratamento de Vaginismo Sim!!!


Olá meninas!

Hj vou postar o depoimento de uma pessoa muito querida e que chegou na clínica com um ar muito sofrido decorrente de sua história com Vaginismo. 

Quando fui avalia-la percebi que o problema não era tão grande quanto ela pensava, que em pouco tempo conseguiria sua melhora e foi exatamente assim que a história aconteceu. 

Infelizmente tive que sair de licença a maternidade e não pude participar fisicamente de sua evolução no final. A Dra Rose foi a fisio que atuou na minha ausência e fez isso muitíssimo bem, garantindo o sucesso do tratamento!!

Querida quero muito que vc seja feliz e obrigada por nos escolher e acreditar no nosso trabalho!!!

Beijo enorme 

 

theodore

Minha motivação para escrever estes relatos vem da minha cura do vaginismo, convivi com essa disfunção por anos, me causando muita frustração e tristeza. Sou casada a 15 anos, tenho 38 anos, e desde que me casei nunca havia conseguido fazer sexo com meu esposo, somos cristão, mas minhas convicções nunca foram problemas, porem vim de uma família com pais separados muito cedo e sempre tive medo de namorar e engravidar e ser julgada por isso, assim nunca consegui me relacionar sexualmente com ninguém, me casei virgem e continuei até iniciar meu tratamento com a Dra. Debora Pádua…
Mas para chegar na cura, quero contar um pouco de minhas frustrações. Tenho um esposo maravilhoso, que me ama, porem nunca consegui ficar a vontade para a penetração, algo me deixava muito ansiosa, nervosa e até com náuseas na hora de tentar penetração por conta da ansiedade. Por várias vezes procurei médicos (ginecologista), e sempre sai desiludida dos consultórios, ou seja, por melhor que fosse o profissional, nunca era o suficiente para concluir uma consulta com sucesso, não conseguia realizar exames algum: papa, transvaginal…. Todas as vezes que ia a um ginecologista, as pernas tremiam, as mãos suavam, e ao chegar no consultório o nervoso era tão grande que chegava a vomitar e ter dor de barriga.

Um certo dia, já com 30 anos, e queria muito engravidar ( sem saber como), procurei uma medica indicada, muito paciente… tentou me examinar, conseguiu colher uma secreção para exame papa com um cotonete, e me fez deu alguns conselhos sobre gravidez, e fiquei preocupada por causa da idade e que com o tempo poderia ficar mais difícil, ela me pediu pra fazer um exame HISTEROSSALPINGOGRAFIA, esse foi o terror da minha vida, já cheguei na clínica nervosa e vomitando, não conseguia ficar sentada, andando de uma lado para o outro sem saber o que me aguardava, tentei fazer o exame mas não consegui deixar se quer o técnico passar o gel lubrificante, sai frustrada e chorando, desesperada sem saber o que fazer, com medo não só de não conseguir engravidar, mas o pior, ter alguma doença e não ter como diagnosticar.

Conheci uma amiga que me aconselhou a procurar um tratamento para tentar fazer inseminação, pensei….” vai ser a saída”, tudo pago e particular, pode ser que seja mais fácil. Passei na primeira consulta e expliquei para a medica que tinha problemas para fazer sexo e que sentia dores e não conseguia fazer exames algum, ela pediu para me examinar, fiquei nervosa mas consegui deixa-la fazer o serviço, mas não teve outra, sai da maca vomitando, e foi ai que ela me disse que eu tinha VAGINISMO, nunca tinha ouvido falar, mas ela não sabia me dizer o que desencadeou e como solucionar, só me orientou a procurar um psicólogo ou ate mesmo uma pequena cirurgia talvez poderia me ajudar.

Mesmo assim, fiz por um período de 2 anos o tratamento para realizar uma fertilização in vitro, em dezembro de 2015 finalizei o tratamento, no dia 10 realizei a transferência embrionária, e durante o prazo de 12 dias tive que usar medicamento pela vagina e não conseguia introduzir nenhuma capsula, era desesperador, depois de ter perdido uma cartela por estourar, foi que consegui inserir, tive que aguardar ate o dia 22 do mês corrente, neste dia, muito ansiosa, fiz o teste de gravidez e pra minha surpresa…. NEGATIVO, ou seja, deu errado, criei uma expectativa jamais posta em qualquer outra coisa, e foi uma tortura, tanto pra mim quanto para meu esposo.

Neste mesmo dia, cheguei em casa, chorei bastante, mas coloquei no coração “não desistir”, que tentaria novamente, mas algo diferente nasceu no meu coração, naquele dia com certeza e não tenho sombra de dúvida, foi o próprio Espirito Santo me conduzindo, eu precisava de uma cura, e era a do vaginismo, pois eu não tinha problema nenhum para engravidar, e por que ter que usar os métodos mecânicos, quando eu posso conseguir pelos métodos naturais, eu precisava me curar primeiramente de algo que me provocava tantos transtornos, e foi então que me lembrei da minha primeira consulta com a medica especialista em fertilização que citou nome vaginismo, lancei no google e de cara, o site da Dra Debora Padua, abri o site e primeiro assisti a uns vídeos dela, em programas de TV, outros no consultórios relatando sobre esta disfunção, e me identifiquei de uma forma tão fantástica, que uma alegria muito grande tomou conta de mim, por que vi que tinha uma cura para meu problema, assisti a vários depoimentos e percebi que não era a única no mundo a sofrer de vaginismo e se sentir um ET, eles me encorajaram a procura-la.

Com muita ansiedade, liguei e agendei minha primeira consulta. Infelizmente me senti indo para uma consulta com ginecologista, fui tremendo, nervosa, com náuseas… e tudo o mais, além do imprevisto do transito. Ao chegar na clínica, já fui atendida por uma meiga atendente Vitoria, linda e amável…. Aguardei ser chamada pela Dra. Debora, que me deu seu ombro para chorar durante a primeira consulta inteira, e junto estava a Dra. Rose, terminada a entrevista, bora para o primeiro toque, para avaliar o grau do vaginismo, elas me conduziram para a maca sem que eu percebesse já estava deitada e pronta…. a Dra. Debora conseguiu introduzir o dedo e dilatador sem que eu sentisse nada, e foi tudo muito tranquilo, ela me conquistou, ganhou totalmente minha confiança, precisei fazer 15 sessões, no início as massagens eram bem incomodas e um pouco doloridas, mas nada que eu não aguentasse e tudo dentro dos meus limites e sempre preocupadas com meu bem estar, e a cada cessão, era uma nova descoberta, era tudo muito magico, consegui inserir muito breve o transvaginal (eletrodo), quando fiz meu primeiro Papanicolau ( teste), foi a maior felicidade que poderia sentir, quando estava, acredito que na 10 sessão fui liberada para fazer o exame com a gineco. – fiquei bem ansiosa mas deu tudo certo, na 15 sessão a Dra. Rose ( que assumiu o lugar da Dra. Debora, enquanto estava de licença maternidade, aproximadamente da 10º), que foi tão maravilhosa quanto a Dra. Debora, muito amiga e paciente, excelente profissional, me deu a tão esperada alta. Foi quando eu e meu esposo tentamos o sexo com penetração, conseguimos por completo, com outras posições, e a cada dia descobrindo coisas novas.

Estamos vivendo como se estivéssemos recém casados, passamos por muitas dificuldades juntos, e esse novo tempo tem avivado nosso casamento. Agradeço a Dra. Debora e a Dra. Rose que foram maravilhosas e com muita paciência conquistaram uma grande admiradora. PARABENS PELO EXCELENTE PROFISSIONALISMO.