O Vaginismo estragou minha lua de mel!!!


Esta paciente foi ter sua primeira vez na lua de mel, mas tudo foi bem diferente do esperado :(

vaginismo 9998

Me casei em 2012 e como meu esposo foi meu primeiro parceiro sexual logo na Lua de mel percebi que alguma coisa estava errada, pois mesmo apaixonada querendo muito que esse momento acontecesse na hora da relação senti muita dor e não tinha sido nada tão prazeroso como as pessoas comentavam.

No início pensei que fosse uma questão de ansiedade, muitas mudanças ocorrendo, casa nova, a euforia do casamento, pensei que com o tempo iria melhorar, mas mesmo após alguns meses a situação não melhorou, pelo contrário comecei a ficar mais nervosa pois a dor parecia ser maior a cada tentativa.

Foi então que resolvi buscar uma ginecologista para verificar se estava tudo Ok, pois antes de me casar havia realizado consultas com a ginecologista, mas devido a não ter tido relação, a médica não realizou exame de toque. Quando fui ao consultório a médica não conseguiu realizar o exame, senti uma dor terrível e não consegui fazer nem o toque com dedo, foi quando ela me orientou a buscar uma ajuda psicológica pois pelo que ela conseguiu analisar não havia detectado problemas como doenças que estivessem causando essa dor.

Fiz várias seções com a psicóloga, mas não percebi avanços na minha relação, com o tempo meu casamento foi ficando mais complicado devido a esse impasse na nossa vida sexual, foi quando resolvi buscar ajuda, cheguei a fazer acupuntura para ver se me tranquilizava, foi então que um dia cheguei a um depoimento na internet de um casal que havia feito tratamento com a Dra. Débora e que a situação era bem semelhante, foi a primeira vez que escutei falar em Vaginismo e então conversei com meu esposo e decidimos tentar.

Quando cheguei ao consultório eu estava com muito medo devido as dores já sofridas em outros consultórios, mas a Dra. Débora me tranquilizou muito e naquele dia tive a certeza que aquele era o caminho, no início eu ficava nervosa a cada consulta pois a dor inicial é inevitável, então decidi me dedicar ao tratamento e em todo momento a Dra.  foi muito atenciosa e sempre explicando tudo que estava realizando, com o passar de cada seção fui observando a evolução e percebendo que a cada vez a dor era menor e minha recuperação maior, tive uns imprevistos na minha vida pessoal durante o tratamento, mas hoje estou muito feliz com o resultado já consigo ter uma relação sem dor e faço várias coisas que antes não conseguia como exame ginecológicos, uso de absorvente interno e introdução de pomadas vaginais.

Sentir dor durante a relação não é normal, por isso busque ajuda se você também passa por isso é bom procurar ajuda. Hoje sou muito mais feliz