A tortura da dor acabou e ela está em lua de mel!!! 1


Quando ela entrou no consultório logo me simpatizei com ela, uma menina inteligente e que sabia o que queria para sua vida sexual, mas que o vaginismo não deixava. A cada sessão ela queria aprender mais e mais e foi assim que chegou uma menina e saiu uma mulher transformada e feliz!
Querida adorei atender vc e fazer parte dessa transformação linda! Seja cada dia mais feliz!!!!!

Bom, eu venho de uma família tradicional, somos evangélicos, e tenho os meus princípios cristão, e por esse motivo sempre me guardei até o casamento. Sempre tive o grande sonho de entrar na igreja linda e bela vestida de noiva e me entregar por completo ao meu amado e vivermos momentos incríveis de amor, porém como nem tudo é flores quando finalmente foram se aproximando os dias para o casamento, a emoção estava a flor da pele e não parava de pensar na minha lua de mel… Como seria o que iriamos fazer, como aconteceria, em fim, cercada por uma ansiedade imensa. Finalmente nos casamos, foi uma festa linda e então partimos para tão esperada Lua de mel. Na primeira noite foi uma mistura de desejo, amor, ansiedade, medo…sempre tive medo da primeira vez, já fui sabendo que iria doer, mas em fim, coloquei aquela camisola maravilhosa e partimos para o abraço. Porém, como eu já esperava tivemos muita dificuldade, a dor tomou o lugar do desejo e não conseguimos nenhuma penetração, mas continuamos tentando.
Mais ou menos umas três semanas depois conseguimos a penetração total, mas com muita dor e sangramento, infelizmente alguns dias depois da Lua de mel peguei uma infecção então todas as vezes que íamos ter relação ardia muito, queimava, sangrava um pouco e era terrível. Tomei todo o medicamento, a infecção passou mas depois dessa infecção aí as coisas se complicaram porque tinha muito medo, ainda que tivesse muito excitada, cheia de desejos pelo meu marido o medo da dor falava mais alto, mas mesmo assim sempre tentávamos a penetração, comprava fantasia, fazia strip, dançava para ele, mas na hora do vamos ver o negocio complicava, as vezes conseguia penetração depois de muita tentativa e com a ajuda de lubrificante, mas ainda assim doía bastante, o movimento de vai e vem pra mim era terrível, sem contar que não conseguia fazer muitas posições, só o básico “papai e mamãe”, algumas vezes conseguia me satisfazer outras não, muito menos ele, tentávamos nos satisfazer de outras formas mais não era o suficiente.
Sempre tinha alguns sonhos fazendo amor com ele de varias formas e posições e sem dor, tudo era maravilhoso, mas na realidade era bem diferente. Até que cheguei ao ponto de evita-lo, não queria mais fazer sexo… Isso não é bom, me machuca, me faz sofrer, toda às vezes eu sinto dor… Ficava muito chateada com ele porque ele ficava insistindo e isso era algo que me machucava, mas como explicar isso para ele? Ele me entendia, se sentia mal todas as vezes que via a minha cara de dor, o meu choro, me abraçava me beijava me acalmava, mas eu me sentia uma fracassada, alto estima lá embaixo, na minha cabeça eu imaginava…
Como pode, algo tão simples, que todas as mulheres conseguem fazer e eu não, esperei tanto por esse momento, ele foi tão paciente, esperou tanto por esse momento quanto eu, aguardou até o casamento e agora eu não consigo fazê-lo
plenamente satisfeito, e se ele se interessar por outra que possa proporcionar para ele o prazer que eu não consigo?…Em fim, esses pensamentos me atormentavam e me faziam sofrer e chorar a cada tentativa fracassada.
Sempre comentava com a minha Ginecologista dessa dificuldade que eu tinha, ela sempre falava para eu relaxar. Certa vez sai do consultório frustrada, porque ela começou a me falar que o problema era porque eu tinha casado virgem, não tinha conhecido outros parceiros, talvez o problema estivesse no meu marido… Só faltou falar para eu me separar e conhecer outro homem, saí dali decepcionada, chorando… E agora… Quando eu chegar em casa o que vou dizer para ele?
Eu sabia que o problema não era esse, mas qual era o problema? A ginecologista falava que a anatomia da minha vagina era perfeita, que não tinha nenhum problema comigo e então mais uma vez vinha aquela sensação de fracasso. Até que fui a outro ginecologista e quando ele foi me examinar viu a dificuldade de inserir o dedo em minha vagina e a minha cara de dor, então ele me falou que isso não eranormal, que existia um tratamento e me orientou a buscar ajuda, foi aí onde comecei a pesquisar na internet, e vi vários casos de mulheres que tinham o mesmo problema, aí liguei para algumas fisioterapeutas e quando ia marcar a consulta com uma que tinha gostado achei o blog da Debora Pádua, especialista em vaginismo. Na mesma hora desliguei o telefone e comecei a ler os depoimentos que tinham no blog dela, ali eu me encontrei, era exatamente o que eu tinha, exatamente o que eu sentia, então uma porta se abriu, tinha certeza que com ela seria diferente, ela era especialista já tinha lhe dado com vários casos bem piores que o meu e naquele dia cheguei em casa radiante, feliz , contei para o meu marido que tinha descoberto qual era o meu problema, li alguns depoimentos para ele e ficamos muito empolgados, daí então até o dia da primeira consulta foi uma ansiedade que só, aí comecei a procurar tudo sobre a Debora, vi varias entrevista, e cada vez me sentia mais confiante e ansiosa para a primeira consulta, finalmente chegou o dia, já de cara me apaixonei pelo jeito dela, muito receptiva, me tratou super bem ( totalmente diferente de um ginecologista que muitas vezes só briga com a gente), contei todos os meus problemas para ela, e senti aquela sensação…poxa eu estou falando com alguém que me entende, que sabe exatamente o que eu estou falando…isso pra mim foi o máximo.
Então ela me explicou exatamente o que eu tinha e começamos as sessões do tratamento, cada dia da consulta era maravilhoso, aprendi muita coisa, meu marido adorava, porque chegava em casa cheia de novidades e curiosa para experimenta coisas diferentes com ele, quebrei muitos tabus que eu mesmo criava na minha cabeça, experimentei muita coisa que antes eu não me permitia, ir além, conhecer o meu corpo, saber como ele funciona, entender os meus desejos e fantasias, encontrei ali alguém que eu podia compartilhar dos meus medos, e aos poucos pude aprender tanta coisa incrível que queria que todas as mulheres tivessem a oportunidade de aprender, de se conhecer, de se permitir ser plenamente realizada e feliz.
Comecei também a ler o Livro dela PRAZER EM CONHECER, esse livro é sensacional, uma leitura muito gostosa que nos ensina aquilo que ninguém fala e que não temos coragem de perguntar para ninguém, todas as mulheres deveriam ler este livro, tenho certeza que grande parte dos seus problemas sexuais seria resolvidos.
Enfim na sétima sessão ela me liberou para tentar a relação com penetração, me falou exatamente o que eu deveria fazer para não sentir dor, e finalmente depois de 9 meses de tentativas frustradas consegui ter minha primeira relação sem dor
nenhuma, foi uma mistura de sentimentos tão grande, que eu só chorava, e não sabia explicar, acho que era de felicidade, misturado com emoção… Vai saber, mas sei que foi incrível. A partir daí a minha vida sexual mudou completamente.
Agradeço primeiramente a Deus que me direcionou até a ela, e não tenho palavras para agradecê-la por me proporcionar a felicidade de me sentir uma mulher completa, mulher de verdade, uma mulher que conhece o seu corpo sabe do que gosta e o que quer, uma mulher sexualmente realizada e feliz. Que Deus possa abençoar muito a sua vida, guiando os seus passos e iluminando os seus caminhos para que possa ajudar muitas e muitas mulheres a serem felizes de verdade e fazer o
seu parceiro feliz e desta forma proporcionar a alegria de se conhecerem de verdade, de confiarem um no outro e terem um casamento saudável, sem barreiras sexuais.

One thought on “A tortura da dor acabou e ela está em lua de mel!!!

Os comentários estão fechados.